UNITA - ANGOLA
Fonte :
UNITAANGOLA
Líder da UNITA apela insenção na providência cauteular interposta ao TC pela UNITA e Bloco Democrático
Líder da FPU ACJ 1 30-04-2022.jpg
A e Boloco democrático deram entrada recentemente uma providência cautelar ao Tribunal Constituicional, que esta este intervenha quanto violação à Lei quanto ao incumento do MAT na afixação dos Cadernos Eleiotorais em todos os municípios do país, tal como exige a constituição da República de Angola.

Intervindo sobre o processo remetido, em entrevista exclusiva à DW África, o presidente da UNITA e Coordenador-geral da FPU, Adalberto Costa Júnior que trabalha no exterior do país para mobilizar observadores estrangeiros para as eleições de Agosto próximo em Angola, apelou bom senso por parte dos juízes, para a viabilização de eleições justas e transparentes nas próximas eleições.

Na sua intervenção, o Líder da UNITA defendeu também que, Frente Patriótica Unida movimenta muita gente, e ela vai de encontro a uma grande vontade das populações.

“Nós não estamos também com isso a deixar que as coisas andem a fechar os olhos, é assim que entrou esta semana, no Tribunal Constitucional, uma providência cautelar que, obriga o governo a publicar as listas provísórias. Só espero que os tribunais mantenham a sua isenção, só espero que o comprometimento dos juízes do Tribunal Constitucional seja com o seu povo, com a Lei, com a Lei Constitucional, e não com o partido no poder que, está a governar”.

O Presidente da UNITA acusa ainda o MPLA de violar a Constituição, por esta estar já em Campanha política, numa fase pré-eleitoral.

“Estamos num processo pré-eleitoral, mas quem está a governar partiu para a campanha, violando todas as normas; anda com bandeiras nas ruas em todas as cidades, há meses, sem limite. Mas, quando contactamos os governadores eles fecham os olhos, quando mandamos cartas aos tribunais os juízes fecham os olhos. Portanto, este é um país sem Lei”.

E, devo lhe dizer que, a UNITA tem uma enorme colecção de intervenções, apelando ao respeito à Lei, e portanto, nós podemos demonstrar a qualquer ciddadão, a qualquer tribunal interno ou internacional que, de facto temos feito tudo; que tem o diálogo como o elemento preferencial, tenha o respeito à Lei”.

“Quem fala é presidente de um partido político, nunca foi entrevistado por nenhum órgão de comunicação social público em Angola, e é assim que nós queremos dar continuidade a um governo incapaz de respeitar a pluralidade e a democracia? Este governo fez tudo para ir para casa descançar”, sublinhou o líder da UNITA.

Adalberto Costa Júnior ao referir-se do grande apoio que a FPU nutre junto dos cidadãos, e dos objectivos que esta se propõe, defendeu que, a Frente tem andado bem.

“A Frente Patriótica Unida foi uma vontade, depois de ter sido uma vontade transformou-se numa realidadea, se não ameaçasse no próprio dia em que ela foi fundada não seria anualada o Congresso da UNITA, é uma coisa que eu chamo aqui atenção ao digno jornalista: nós lançamos a Frente Patriótica Unida no dia 5 de Outubro de 2021, nesse mesmo dia as televisões anunciaram a anulação do Congresso da UNITA, para tentar inviabilizar a Frente”.

“Portanto, a Frente ameaça o regime, seguramente. Repetido o Congresso retomamos a Frente, a Frente movimenta muita gente, e aconselha-se e recomenda-se. Porque, concluímos que, ela vai de encontro a uma grande vontade das comunidades, das populações; temos andado bem, no bom sentido”, assegurou o Coordenador Geral da FPU, para que, “a formatação da Frente não impós nunca limitações, nem aos partidos, nem às organizações da sociedade ou a adesão de personalidades individuais. A campanha vai nos trazer boas novidades, de certeza absoluta”.
www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Ex-Presidente da UNITA (2003-2019)
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2020
Segunda-feira, 23 de Maio de 2022