UNITAANGOLA
Fonte : KUP
Efectivos do Comando Provincial de Luanda matam dois Cidadãos à queima-roupa
PIR- POLICIA ANGOLANA (2).jpg
Dois cidadãos foram mortos à queima-roupa e dois ficaram gravemente feridos, em consequência de vários disparos efectuados, ontem, em Luanda, por uma equipa de efectivos da Polícia Nacional, alegadamente com o propósito de dispersar algumas pessoas que ocuparam ilicitamente uma parcela de terreno.

Os polícias afectos ao Comando da Zona Económica Especial (ZEE), que reporta directamente para o Comando Provincial de Luanda, surpreenderam a população do bairro 17 de Dezembro ontem, por volta das 10h00, no momento em que alguns dos munícipes construíam a sede da respectiva comissão de moradores.

No decorrer da interven√ß√£o, os pol√≠cias ter√£o efectuados v√°rios disparos presumivelmente para dispersar a popula√ß√£o, tendo alguns deles atingidos as v√≠timas, segundo o cidad√£o Lopes Baptista, uma das testemunhas. Contrariamente aos demais, Doroteia perdeu a vida por volta das 10:30h e at√© ao momento em que prestava declara√ß√Ķes a OPA√ćS (√†s 15:00) o corpo da v√≠tima ainda se encontrava no local, aguardando pela viatura de remo√ß√£o de corpos do Servi√ßo Provincial de Investiga√ß√£o Criminal (SPIC).

‚ÄúA Pol√≠cia fez os disparos e foi-se embora. Mesmo sabendo que mataram, ainda n√£o apareceu ningu√©m da Administra√ß√£o ou da Pol√≠cia e o cad√°ver continua aqui‚ÄĚ, disse o interlocutor. Quanto aos feridos, a fonte deste jornal contou que foram socorridos ao hospital pelos seus familiares, todavia, desconhecia a gravidade dos ferimentos causados pelos disparos. Referiu que n√£o √© a primeira vez que a Pol√≠cia realiza opera√ß√Ķes do g√©nero neste bairro que existe h√° tr√™s anos, mas as autoridades do munic√≠pio de Viana se t√™m insurgido contra a constru√ß√£o definitiva de resid√™ncias, alegando que o terreno pertence √† ZEE.

Polícia abre inquérito

O Comando Provincial de Luanda da Pol√≠cia Nacional anunciou ontem, em comunicado de imprensa, que foi instaurado um inqu√©rito a fim de rapidamente aferir os termos da interven√ß√£o policial e de apurar responsabilidades de acordo com as conclus√Ķes. Diz ainda que t√£o logo tomou conhecimento da den√ļncia p√ļblica, fez deslocar uma equipa de averigua√ß√£o ao local para apurar a veracidade dos factos. ‚ÄúEsta equipa constatou a exist√™ncia das v√≠timas ora reportadas, bem como, o facto de ter havido interven√ß√£o das for√ßas policiais afectas ao Comando da ZEE, conforme reportado‚ÄĚ, l√™-se no documento.

O Comando de Luanda confirma que em causa est√° a ocupa√ß√£o de uma parcela de terreno, classificando de mera tentativa de invas√£o do per√≠metro da ZEE. ‚ÄúTendo resultado num confronto entre a Pol√≠cia e a popula√ß√£o‚ÄĚ. Doroteia Baptista n√£o √© a primeira cidad√£ que perde a vida por causa de um terreno em Luanda, particularmente no munic√≠pio de Viana. O caso mais memor√°vel para os angolanos √© o do adolescente Rufino Ant√≥nio que foi morto durante um protesto contra a demoli√ß√£o da casa dos pais, em Agosto de 2016, no Zango. Rufino Ant√≥nio, na altura com 14 anos, ter√° sido atingido ao pesco√ßo por um dos disparos feitos pelos militares, na inten√ß√£o de dispersar a multid√£o que contestava as demoli√ß√Ķes no bairro Walale, na zona do Zango II.
www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
Opini√Ķes
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Entrevistas
Facebook Youtube Twitter Contacto
Subscreva Newsletter
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicac√£o e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
¬©  Copyright 2002-2013
Sabado, 21 de Julho de 2018