UNITAANGOLA
Fonte : KUP
UNITA Recorda E Enaltece Feitos De Jonas Savimbi
Franco-Nhany04082017.jpg
Familaires, militantes, simpatizantes e amigos do Dr. Jonas Malheiro Savimbi assinalaram esta quinta-feira, 3 de Agosto de 2017, o 83¬ļ anivers√°rio natal√≠cio do Presidente fundador da UNITA, Dr. Jonas Malheiro Savimbi.

Em Luanda, a data foi marcada pela realiza√ß√£o de uma palestra no Complexo Sovsmo, em Viana, orientada pelo Secret√°rio-geral da UNITA e da qual particparam v√°rias pessoas de diferentes regi√Ķes da capital.

Falando aos presentes, Franco Marcolino Nhany recordou que o ‚Äú Presidente Fundador da UNITA, tombou heroicamente em combate, aos 68 anos na terra que o viu nascer, com a sua arma na m√£o, ao lado dos seus soldados e do seu povo, pondo assim fim a sua brilhante carreira de estratega pol√≠tico-militar de craveira internacional‚ÄĚ.

Segundo Nhany, essa dimens√£o de tamanha grandeza humana, patri√≥tica e de devo√ß√£o √† causa do povo angolano, coloca o nome de Jonas Savimbi, na senda das c√©lebres palavras de Martin Luther King quando dizia: ‚ÄúTodo aquele que n√£o tiver uma causa pela qual pode lutar e se necess√°rio morrer, n√£o √© digno de viver‚ÄĚ- fim de cita√ß√£o.

Para Franco Marcolino Nhany, o evento desta quinta-feira, serviu, n√£o s√≥ para homenagear um Her√≥i nacional, mas, e acima de tudo, para que as novas e futuras gera√ß√Ķes possam lembrar-se de Jonas Savimbi, ‚Äúcomo um Homem da hist√≥ria, e conhecer todas as refer√™ncias da sua vida e obra, constituindo, a data do seu nascimento, um momento excepcional de reflex√£o sobre a hist√≥ria, a sociedade e a identidade cultural dos povos de Angola‚ÄĚ.

Ao destacar as multiplas qualidades de Jonas Savimbi, o n√ļmero 3 na heirarquia da UNITA afirmou que o Presidente Fundador estudou arduamente e no seu percurso intelectual, politico, diplom√°tico e militar, aplicou s√©ria e profundamente os conhecimentos adquiridos.

‚ÄúSob vigil√Ęncia intensa da pol√≠cia pol√≠tica portuguesa, a PIDE-DGS, o Dr. Jonas Malheiro Savimbi conheceu pris√Ķes, at√© escapar, clandestinamente, do territ√≥rio portugu√™s para a Su√≠√ßa, em Lausanne, onde concluiu a sua forma√ß√£o acad√©mica, com a licenciatura em ci√™ncias politicas e sociais‚ÄĚ, adiantou, sublinhando que falar da vida e obra do Dr. Jonas Malheiro Savimbi √© retratar o percurso hist√≥rico da UNITA na luta anticolonial de liberta√ß√£o nacional e na luta de Resist√™ncia contra o expansionismo russo-cubano, que p√≥s fim a ditadura comunista em Angola e permitiu a instaura√ß√£o do Estado Democr√°tico de Direito em cujos fundamentos emanam dos princ√≠pios fundadores que ele mesmo criou, inspirou e dirigiu durante longos anos de vida e perpetuo na mem√≥ria colectiva dos seguidores mais directos e de todos os povos de Angola.

‚ÄúO Dr. Jonas Savimbi era, assim, um Homem de causas e convic√ß√Ķes profundas, pr√≥prias de um Homem que aceitou colocar toda a sua vida ao servi√ßo do seu povo‚ÄĚ, destacou, avan√ßando que a perpetua√ß√£o da obra de Jonas Savimbi pode ser vista hoje no desempenho pol√≠tico do principal instrumento de luta por ele criado, a UNITA, hoje conduzida por um dos mais fieis int√©rpretes da sua filosofia politica, o Dr. Isa√≠as Samakuva, Presidente do Partido e Candidato certo a Presidente da Rep√ļblica, cujo desempenho durante esta fase de campanha eleitoral tem sido testemunhado por todos os angolanos.

Franco Marcolino Nhany disse que o Dr. Jonas Malheiro Savimbi foi e será sempre para os angolanos, a sua fonte de inspiração na luta pela justiça social e pela conquista de uma vida digna para todos os cidadãos desta Pátria.

‚ÄúO Projecto de Jonas Savimbi continua vivo, v√°lido e actualizado no tempo e nas circunst√Ęncias em que os angolanos se v√™m confrontados com a governa√ß√£o do MPLA caracterizada por desvio de fundos do Estado, corrup√ß√£o, discrimina√ß√£o, falta de justi√ßa, arrog√Ęncia, humilha√ß√£o dos angolanos, falta de transpar√™ncia, intoler√Ęncia e crimes pol√≠ticos, opera√ß√Ķes de charme e de toda uma pan√≥plia de condutas imorais‚ÄĚ, afirmou, precisando que diante desta triste e dram√°tica experi√™ncia governativa que arruinou, continua a arruinar e a comprometer o futuro de gera√ß√Ķes inteiras, em benef√≠cio de um grupo de angolanos devidamente organizados para maquinar o mal, o povo angolano prepara-se para exercer o seu leg√≠timo direito de voto, no dia 23 de Agosto.

De acordo com o Secretário geral da UNITA, Angola não pode continuar a ser dirigida por um grupo de cidadãos que se atribuiu a si mesmo privilégios especiais e se marimbam da pobreza e da miséria extrema dos seus irmãos.

‚ÄúAngola tem de ser dirigida por homens e mulheres √≠ntegros, capazes e que t√™m nos seus compatriotas sofredores, a raz√£o da sua condi√ß√£o de dirigentes, (‚Ķ)Angola quer para a sua direc√ß√£o os seus filhos mais brilhantes, inteligentes e trabalhadores dedicados, que partilham com os seus irm√£os as benesses e as agruras que a M√£e-P√°tria pode proporcionar‚ÄĚ, disse o pol√≠tico, que acusa os √≥rg√£os de comunica√ß√£o social p√ļblicos de ve√≠culos da propaganda pol√≠tico eleitoral, aut√™nticas caixas-de-resson√Ęncia e de enaltecimento das obras descart√°veis que se exibem para mostrar servi√ßo de √ļltima hora e, tentando, em v√£o, desviar os angolanos da rota da mudan√ßa.

Segundo sublinhou, a UNITA representa a garantia de que as pol√≠ticas p√ļblicas nesse pa√≠s ir√£o beneficiar, de facto, todos os angolanos, com pol√≠ticas eficazes nos sectores da educa√ß√£o, sa√ļde, habita√ß√£o, emprego e justi√ßa, com o objectivo primordial de acabar com a pobreza em toda a sua dimens√£o.

‚ÄúPor isso a UNITA vai continuar a concentrar-se em apresentar de forma clara ao eleitorado as medidas pol√≠ticas e de governa√ß√£o para tirar o pa√≠s da grave crise social, institucional e de valores em que se encontra, e n√£o vai perder tempo em discutir o passado‚ÄĚ, insistiu Franco Marcolino Nhany, que lamentou o discurso inflamado e os actos de viol√™ncia que em muitos casos terminaram em mortes de cidad√£os.

‚ÄúEsta atitude √© um sinal inequ√≠voco do estado de ang√ļstia em que se encontram os detentores do regime cessante, na v√£ tentativa de perpetuarem o sofrimento do povo‚ÄĚ, apontou, sublinhando a serenidade da UNITA, numa estrat√©gia inteligente que n√£o cede a chantagens nem responde a provoca√ß√Ķes.
www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
Opini√Ķes
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Entrevistas
Facebook Youtube Twitter Contacto
Subscreva Newsletter
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicac√£o e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
¬©  Copyright 2002-2013
Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017