Subscreva Newsletter
UNITAANGOLA
Comunicados
Data Ocasião Autor
21/02/2019 Comunicado do Comité Permanente da Comissão Política GAB PR
17/12/2018 Comunicado Final da IV Reunião Ordinária da Comissão Política da UNITA Comissão Política
17/11/2018 Comunicado do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA GAB PR
25/07/2018 Comunicado final sobre o Seminário de Capacitação relativo às Autarquias Locais

Comité Permanente
25/07/2018 COMUNICADO da VII Reunião Ordinária do Comité Permanente da UNITA
Comité Permanente
13/03/2018 Declaração alusiva ao 52º aniversário da fundação da UNITA UNITA
17/06/2015 Comunicado sobre a visita de JES à China e Emirados Àrabes unidos Presidente Samakuva
16/05/2015 Comunicado da 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política
Comité Permanente
03/05/2015 Comunicado sobre o genocídio do Monte Sumi Secretariado Executivo
03/05/2015 Comunicado do Secretariado Provincial do Huambo sobre o caso Kalupeteka Sec Prov Huambo
03/05/2015 Declaração sobre o dia Internacional do Trabalhador Comité Permanente
03/05/2015 Comunicado sobre o Dia Internacional da Liberdade de Imprensa Comité Permanente
Todas notícias
Opiniões
A Cabidela de JLO: Quando se joga tão baixo ao mais alto nível - Gerson Prata
Desta vez, em caso de vitória, o MPLA vai festejar com Cabidela. E não será uma cabidela qualquer. É cabidela de Galo branco. Pelo menos, é a proposta do presidente do MPLA, que quer ter em Agosto, como Prato principal, o Galo.
********************
Deputado denuncia que João Lourenço repetiu promessas na Lunda-Sul já feitas em 2017
O discurso do camarada João Manuel Gonçalves Lourenço é grave e muito perigoso, porquanto, deve merecer repulsa, indignação e uma tomada de posição firme, bem como uma atenção redobrada dos patriotas nacionais e a comunidade internacional; porquanto, o mesmo visa desestabilizar o país, sacrificando novamente vidas humanas.
********************
A luta pelo ego na UNITA vs insólito no TC - Manuel Cangundo
Conforme a nota pública, deu entrada, Terça-feira 21 a lista de candidatos a presidente, vice-presidente da República e a deputados à Assembleia Nacional da UNITA no quadro das eleições gerais a decorrer a 24 de Agosto próximo. A entrega da candidatura foi marcado por descontentamento de alguns militantes daquele partido que reazaram um acto de protesto junto do Tribunal constitucional, orgão encarregue por lei de recepção e tratamento das candidaturas, por não concordarem com a inclusão de figuras - algumas extranhas a UNITA e, outras, nem por isso -, à lista do partido no âmbito da estratégia eleitoral, FPU (Frente Patriótica Unida), acusando o seu líder de conspiração contra os ideais do partido fundado por Jonas Savimbi, morto em combate a 22 de Fevereiro de 2002.
********************
Académico suíço diz que MPLA recorre a discurso de guerra para desencorajar eleitores a votarem na oposição
Lisboa - Ouvidos pela DW, especialistas em assuntos africanos afirmam que as eleições de Agosto em Angola serão as mais competitivas desde 1992. Alternância do poder é possível e útil para a democracia no país, dizem.
********************
Entrevistas
General defende que João Lourenço tinha que ser levado ao Tribunal
O General na reforma, Manuel Pacavira, disse recentemente em exclusivo à “Rádio Eclésia” que, em qualquer parte do mundo organizado o Presidente do MPLA tinha que ser levado ao Tribunal, pelas práticas incorretas que ele está a cometer.
********************
Jonas Savimbi é hoje uma referência incontornável na vida política e social de Angola, afirma Rafael Massanga
Por ocasião do 20.º aniversário da morte de Jonas Savimbi, morto em combate aos 22 de Fevereiro de 2002, aos 67 anos, na localidade de Lucusse, província do Moxico, o Correio da Kianda, entrevistou, esta terça-feira, 22, Rafael Massanga Sakaita Savimbi, filho do líder fundador do Galo Negro, que falou sobre memória de Jonas Savimbi como pai e político.
********************
MPLA vai aceitar se perder as eleições e garante interesse na vinda de observadores internacionais
O Secretário do Bureau Político para Informação e Propaganda do MPLA, Rui Falcão, disse nesta terça-feira, 15 de fevereiro que, o seu partido vai aceitar a decisão dos eleitores, caso venha perder as eleições de Agosto próximo.
********************
“O MPLA não tem condições para ganhar as eleições, dada a saturação popular e os erros de governação”
Lisboa - A nossa entrevistada justifica a sua afirmação, argumentando que um Estado que depende de um aparelho de Segurança vasto, com fins partidários, controlado pela Presidência (da República), e com recursos para poder “controlar” qualquer situação que ponha em risco a Segurança Nacional, não irá deixar que a população se manifeste em prol de melhores condições de vida ou por eleições livres.
********************
Facebook Youtube Twitter Contacto
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Terça-feira, 28 de Junho de 2022