UNITAANGOLA
Acordos Comunicados Discursos Estatutos Manifesto Memorando Regulamento
Presidente Samakuva aconselha classe política dominante a ter grandeza moral
Aconselhou os actores políticos angolanos a não repetir os erros do passado em durante a luta anticolonial, falharam em compreender que podiam divergir nos métodos de luta mas nunca deviam perder a capacidade de se unir em torno dos valores transcendentais da unidade nacional para a construção da Nação.
17/08/2018
Candidatos a liderança da JURA começam a posicionar-se
Agostinho Kamwango, Kafu Sabino e Rafael Mukanda manifestaram intenção da concorrer ao cadeirão máximo da organização juvenil da UNITA, a JURA, na véspera da realização do Congresso já convocado para o mês de Novembro do ano em curso.

O Congresso da JURA foi convocado por Aly Mango na passada segunda-feira, 13 de Agosto de 2018, tendo afirmado na ocasião que a JURA deve continuar a ser inspiradora da confiança da juventude angolana.

“Acredito que nada impedirá a luta da JURA sabiamente dirigida e inspirada pelos desígnios que nortearam a criação do movimento do 13 de Março, em 1966 e consequentemente a proclamação da JURA em 1974”, afirmou Alicerces Bartolomeu Mango.

O conclave da mocidade da UNITA decorrerá de 8 a 10 de Novembro de 2018 sob o lema “JURA- Nova etapa, nova dinâmica para a vitória”.
Ler mais
Em destaque
Tribunal condena a 18 anos de prisão assassino de Rufino Joseph Kabila em Luanda para avaliar a cooperação
16/08/2018
03/08/2018
O processo denominado “Rufino” chegou ao fim, com condenação dos réus, dos quais foi sentenciado a 18 anos de prisão o militar José Tadi, autor do disparo mortal contra o adolescente Rufino António em 2016, enquanto os outros três réus foram condenados a um ano de pena correccional condicionado e indemnização de um milhão de Kwanzas cada militar a favor da família da vítima. O Presidente da República Democrática do Congo (RDC), Joseph Kabila Kabange, está desde a manhã desta quinta-feira, 2 de Agosto de 2018, em Luanda, para uma visita oficial de dois dias a Angola, a convite do homólogo angolano, João Manuel Gonçalves Lourenço.
Três Crianças morrem devido a fogo posto por Caçadores furtivos em Angola Desporto Angolano está de Luto, morreu Alberto da Silva “Pepino”
Três crianças com idades entre oito e 12 anos morreram carbonizadas numa área de caça na sede municipal de Cahombo, na província de Malanje, quando foram surpreendidos pelo fogo posto por caçadores furtivos, soube a VOA junto de fontes hospitalares e da Administração Municipal. Aos 95 anos de idade, Alberto da Silva pepino morreu sábado passado, 11 de Agosto de 2018, no hospital geral de Benguela, na sequência de complicações cardio respiratórias, conforme confirmação dos serviços hospitalares.
Higino Carneiro acusado de desviar milhões de Dólares
Sindicato de Técnicos de Enfermagem de Angola anuncia greve
O actual vice-presidente da Assembleia Nacional, General Higino Carneiro, antigo ministro das Obras Públicas e antigo governador de Luanda está a ser acusado de ter esvaziado os cofres do Ministério das Obras Públicas durante a sua gestão entre 2002 a 2010. O Sindicato de Técnicos de Enfermagem de Angola anunciou que vai entrar em greve no dia 11 de Agosto de 2018.
Missão da UE no Zimbabwe condena violência e ataques contra Líderes e apoiantes da Oposição Presidente João Lourenço não tem moral para combater impunidade e corrupção
A Delegação da União Europeia, os Chefes de Missão dos Estados-Membros da UE presentes em Harare * e os Chefes de Missão do Canadá, da Suíça e dos Estados Unidos da América emitiram uma declaração em condenam a violência, os actos de intimidação dirigidos aos líderes e apoiantes da oposição no Zimbabwe.
A falta de autoridade moral é um mal pior para alavancar o desenvolvimento de Angola e dos Angolanos e é incapaz de impor a rigor, punição de bandidos que hoje são milionários ilícitos, todos do MPLA partido que Governa o país desde a independência.
Eco do Partido Campo do militante
Líder da UNITA garante fim da discriminação no GIP Batalha do Kuito Kuanavale: O Estratega e a Estratégia que ninguém apaga – Kamalata Numa
O Presidente da UNITA, Isaías Samakuva, trabalhou esta quarta-feira 26 de Julho de 2017, na capital do Bengo, Caxito, tendo discursado para as populações locais. Com a invasão das tropas cubanas em primeiro lugar e posteriormente das forças do Exército sul africano a Angola, aniquilava-se o Acordo de Alvor assinado por Portugal e pelos Movimentos de Libertação de então (a FNLA, o MPLA e a UNITA).
Intolerância
Palavra do Presidente
Presidente da UNITA exige atenção do Estado às Viúvas dos Combatentes
O presidente da UNITA, Isaías Samakuva afirma que o processo de reconciliação nacional carece de mais passos no quadro da reinserção social dos antigos combatentes e veteranos da pa´rtria na caixa de segurança social.

O líder da UNITA que falava aos órgãos de comunicação social após a audiência com o Chefe de Estado, afirmou que o referido processo não deve abranger apenas os ex-militares, mas estender-se também às viúvas dos combates de falecidos.

“Nós aproveitamos o encontro para tratar de várias questões relacionadas como processo de Reconciliação Nacional. Achamos que o processo que tem decorrido precisa de passos maiores e ter em consideração que as pensões que não cobram apenas os ex-militares, mas também as viúvas. Há viúvas que, nos termos dos acordos, mereceriam alguma atenção do Estado, mas até aqui têm atravessado muitas dificuldades e não têm merecido as pensões de sangue que deviam merecer”, sublinhou Isaías Samakuva.

Ler mais
grupo parlamentar - actividade
Comunicado do Grupo Parlamentar da UNITA
O Grupo Parlamentar da UNITA, tem refletido sobre os desafios com que se debate o Estado angolano, para financiar as despesas públicas, criar um ambiente político, económico e social mais favorável para o relançamento da actividade económica e sanar, da corrupção, clientelismo, gestão danosa, entre outras práticas, reconhecidas como os principais factores para um decréscimo da actividade económica, do desemprego, do consumo, da alteração abismal do nível de vida dos cidadãos e dos actos lesivos à lei e ao interesse público.

Assim, Através do Despacho Presidencial nº1-A/18 de 23 de Fevereiro, o Presidente da República autorizou o Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação a proceder a abertura de um concurso público internacional para a atribuição de um título global unificado para a 4ª operadora no sector das comunicações electrónicas com vista a salvaguarda da transparência e fomento da concorrência no mercado e melhoria da oferta de serviços às populações.

Ao abrigo do despacho de delegação de competências supracitado, o Ministro, através do Despacho nº1064/18 de 2 de Abril, revogado pelo Despacho nº137/18 de 29 de Maio, adoptou o procedimento por concurso limitado por prévia qualificação para adjudicação do contrato de concessão.

Apesar de haver uma equivalência entre o concurso público e o concurso limitado por prévia qualificação e sendo verdade que o regime do concurso público constituí de algum modo a matriz dos procedimentos para concursos no domínio da contratação pública, sendo aplicável subsidariamente ao concurso público, o Grupo Parlamentar da UNITA, denúncia que a alteração do referido procedimento contratual é um acto estranho a pessoa do Ministro, nem encontra respaldo no despacho de delegação de competências sobre o assunto.

Por fim, o Grupo Parlamentar da UNITA, em assumpção à transversalidade dos princípios da legalidade, imparcialidade, igualdade, moralidade pública e da sã concorrência plasmados na Constituição, na Lei dos Contratos Públicos, na Lei da Concorrência e demais legislação esparsa, exige a nulidade do procedimento de contratação ora seguido, a responsabilização do Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação e a criação de condições favoráveis para a abertura do concurso público internacional para a atribuição de um título global unificado, para a 4ª operadora no sector das comunicações electrónicas.

Luanda aos 31 de Julho de 2018

O Grupo Parlamentar da UNITA
Ler mais
L.i.m.a - actividades
Porta-voz da LIMA faz balanço das celebrações
Manuela dos Prazeres Secretária para a Informação da LIMA, que falava recentemente aos microfones da Rádio Despertar, faz balanço positivo do 46º aniversário da organização feminina da UNITA – Liga da Mulher Angolana, que decorreu de 16 a 30 de Junho, coincidindo com a realização da 3ª reunião ordinária da organização, que contou com a intervenção do Presidente do Partido, Isaías Samakuva.

“O balanço é positivo as mulheres responderam ao chamamento nosso, porque não foi apenas realização das celebrações do 46º aniversário da fundação da Liga da Mulher Angolana, nós tivemos também a terceira reunião ordinária do Comité Nacional, isto implicou a presença de todo o país, ali no Kuando Kubango, na cidade de Menongue”, disse a porta-voz da LIMA.

Segundo Manuela dos Prazeres, “Os trabalhos decorreram de forma positiva. Também o acto central das celebrações do quadragésimo sexto aniversário da fundação da LIMA correu de forma excelente, com o líder do Partido a presidir o acto”.

Manuela dos Prazeres apresentou como desafios actuais organização feminina do Partido, mobilizar as mulheres de várias as franjas da sociedade, não só mulheres políticas, mulheres no seu todo, a participarem activamente no processo das autarquias locais, realçando que a LIMA defende que as autarquias devem ser realizadas em todo os municípios do país.

“E, a LIMA pensa que as autarquias devem ser realizadas em todos os municípios do país, e ao mesmo tempo, nada que priorizarmos um e deixarmos o outro para depois. Porquê? Porque estaremos nessa altura a incentivar as assimetrias municipais”.

A também jornalista esclarece que a constituição de Angola consagra o gradualismo funcional.
“E, não só, fazendo aqui menção a Lei, Queirós, nada impede que as autarquias sejam realizadas em todos os municípios do país. O que estamos aqui a assistir, o que estamos aqui a acompanhar naqueles que defendem, e eu digo mesmo aqui, o MAT está a dar a conhecer, está a propalar pelo país sobre o gradualismo geográfico, eu digo que isto é apenas um interesse político, porque o a constituição consagra é o gradualismo funcional”.

Ler mais
Vídeos
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
Opiniões
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Entrevistas
Facebook Youtube Twitter Contacto
Subscreva Newsletter
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Sabado, 18 de Agosto de 2018