Liga da Mulhere Angolana
Estrutura Historia Album foto Estatutos Musica Projecto Vídeos
Nota de rep√ļdio e de solidariedade √† Delega√ß√£o dos Deputados do Grupo Parlamentar da UNITA
Em pleno m√™s da paz e no exerc√≠cio democr√°tico, assiste-se pelo pa√≠s, √† intoler√Ęncia pol√≠tica desenfreada, de um lado, com atitudes de falta de civismo da parte de quem governa, manifesta na falta de vergonha de governadores provinciais negarem ou esquivarem-se dos cumprimentos de cortesia aos deputados do Grupo Parlamentar da UNITA, com o c√ļmulo da aus√™ncia da cultura democr√°tica e da consci√™ncia de conviv√™ncia na diferen√ßa, √† que estamos todos condenados a vivermos como irm√£os e como estado plural!

Não se trata de nenhum filme de terror pois, o ataque que ocorreu ontem, dia 12 de Abril de 2024, por volta das 10h15 na localidade do Longa contra Deputados da UNITA, composta pelos Deputados João Muzaza Kaweza, David Kisadila, Jeremias Abílio e o Assessor Maurílio Luiele, em deputação, no quadro das Jornadas Municipais na Província do Cuando Cubango, que se deslocava ao município do Cuito Cuanavale, espelha mais um golpe baixo que unicamente se imputa a fragilidade do executivo de João Lourenço.

N√£o √© salutar que 22 anos de paz celebrados neste m√™s de abril, dia 04, portanto, uma Delega√ß√£o do GPU ainda seja alvo de ataque, quando na verdade se encontravam no exerc√≠cio das suas obriga√ß√Ķes e em nome do povo angolano.

Este acontecimento premeditado que realça, claramente, o nível de violência, fruto da falta de vontade política de juntos buscarmos as melhores vias para a realização das autarquias no país, revela uma vez mais, a verdadeira face antidemocrática do partido no poder.
Com mais esta evidente pr√°tica, a LIMA reafirma que vivemos sim, numa sociedade extremamente intolerante! O partido no poder tem dado passos simulados que p√Ķem em causa as ac√ß√Ķes dos partidos da oposi√ß√£o por se oporem (passa √† redund√Ęncia) aos procedimentos e pronunciamentos menos esclarecedores referentes ao cumprimento cabal do processo aut√°rquico em Angola.

Todas as agress√Ķes, ataques contra a oposi√ß√£o s√£o traduzidos como um alinhamento t√°cito com aqueles que veem amea√ßados os seus interesses ou sistemas de roubo e delapida√ß√£o do Er√°rio, uma vez que, com a realiza√ß√£o das autarquias ver√£o as torneiras das suas receitas econ√≥mico-financeiras comprometidas ou fechadas.

Para quem tem seguido o desenrolar dos passos que concorrem para a materializa√ß√£o cabal da democratiza√ß√£o do pa√≠s e o consequente processo aut√°rquico, n√£o lhe resta mais d√ļvidas de que, o MPLA seja o maior agressor da paz e da reconcilia√ß√£o nacional.

O Secretariado Executivo do Comit√© Nacional da LIMA est√° ciente de que, todas as guerras por que passamos, desde a independ√™ncia nacional, resultaram sempre da intoler√Ęncia pol√≠tica, pelo facto do MPLA n√£o aceitar o pensar e o agir diferente dentro dos par√Ęmentros que regem a boa conviv√™ncia nacional, √© um sacril√©gio enorme do MPLA admitir e ouvir a opini√£o do Outro que pense diferentemente. Tudo que venha da oposi√ß√£o √© opini√£o do inimigo e deve ser rejeitado ou aniquilado, a exemplo desse b√°rbaro ataque a cidad√£os, membros da UNITA militarmentes desarmados h√° 22 anos! Este tipo de postura pol√≠tica representa um grande perigo √† paz e uma amea√ßa √† reconcilia√ß√£o nacional.

A LIMA, Liga da Mulher Angolana, vem a p√ļblico afirmar que todas as manobras ou tend√™ncias que visem p√īr em causa, o processo de paz ser√£o desencorajados por vias que asseguram o bem maior, a vida dos cidad√£os atrav√©s do recurso √†s leis reconhecidas nacional e internacionalmente.

Em Angola, infelizmente temos um partido que julga que democracia √© sujeitar-se √†s ideias e pr√°ticas do tempo partido √ļnico, quando os cidad√£os n√£o eram livres; vivendo permanentemente do Sim Senhor! Vinte e dois anos de paz vivemos um terror; vivemos uma democracia vol√°til.

O Secretariado Executivo do Comité Nacional da LIMA apela as demais Mulheres filiadas ou não nos partidos políticos, a promoverem a mensagem da PAZ, uma palavra constituída apenas por três letras, mas de alto valor e significado social e humano pois, o calar das armas deve ser traduzido, no progresso e desenvolvimento sustentável das famílias e não mais ao derramamento de sangue dos nossos filhos, esposos, sobrinhos, primos, cunhados, tios, irmãos, vizinhos e amigos.

Basta de matar o nosso compatriota por raz√Ķes de ambi√ß√£o desmedida. Traduzamos o verdadeiro esp√≠rito da paz de h√° 22 anos, num grande ganho de todos os Angolanos que veio mostrar-nos a necessidade de juntos pensarmos Angola. Ela √©, na verdade, a causa da nossa ef√©mera e humilde exist√™ncia na terra. Por isso, BASTA de conflitos!"

O Secretariado Executivo do Comité Nacional da LIMA solidariza-se, com os Deputados do Grupo Parlamentar da UNITA, para os companheiros em uniforme da UNITA feridos, augura rápidas melhoras e a coragem de continuarmos a defender os interesses sublimes do povo angolano! Basta de sangue inglório e clamamos de viva voz, não mais à pólvora, não mais ao servilismo e a instrumentalização, pois que, Angola tem tudo para dar certo!

Viva a verdadeira paz!

Viva a democracia genuína!

Viva Angola.

LIMA-P√°tria!

LIMA-Unidade!

Luanda 13 de Abril de 2024.

O Secretariado Executivo do Comité Nacional da LIMA.

Ler mais
Todas notícias
¬©  Copyright 2013
Todos os direitos reservados LIMA (UNITA)
Quinta-feira, 18 de Abril de 2024