U
N
I
T
A
GRUPO PARLAMENTAR
Deputadas (os) Historia Album foto Estatutos Musica Projecto Vídeos
Fonte : KUP
Assembleia-Nacional (10).jpg
MPLA aprova OGE 2019 revisto, Oposição reprova Documento
O Orçamento Geral do Estado de 2019 Revisto, foi aprovado esta quinta-feira, 06, de Junho do corrente ano, na Assembleia Nacional, com 126 votos do MPLA, 60 contra da UNITA e CASA-CE e 3 abstenções do PRS e FNLA.

A Oposição parlamentar justificou a sua posição.

O Deputado e Presidente em exercício da FNLA, Lucas Ngonda disse.

“Nós esperávamos que, as rubricas sobre a diversificação da economia merecesse uma atenção especial. Rubricas tais como o melhoramento das vidas das populações, que nos últimos tempos enfrenta problemas de seca, problemas de fome, morte do gado. Mas, nós constatamos aqui, que relativamente a estas questões ligadas a agricultura a lógica continua a ser sempre a mesma, quer dizer que, nada aumentou substancialmente que possa de facto favorecer o desenvolvimento harmonioso nesse orçamento, portanto revisto”.

O PRS, que tal como a FNLA também absteve-se, justificou a sua posição na voz do seu Presidente e líder do seu Grupo Parlamentar, Benedito Daniel.

“O Partido da Renovação Social (PRS) votou a abstenção, por considerar que a proposta de lei que aprova o Orçamento Geral do Estado revisto, para o exercício económico 2019, na sua essência não apresentou novas ou outras prioridades. As províncias com menos orçamento continuam, os órgãos com menos dotação também continuam”.

Manuel Fernandes da CASA-CE explica que, “O Grupo Parlamentar da CASA-CE votou contra o OGE 2019 Revisto, pelas seguintes razões: Com este OGE de hostilidade os angolanos ficarão mais endividados e mais pobres. A teoria “Bem-estar social para os angolanos”, apregoado pelo titular do poder executivo até aqui não se ajusta a realidade dos factos na vida socioeconómico da população”.

O Grupo Parlamentar da UNITA que espelha uma lista de razões que justificam o seu voto contra expostas na declaração feita pelo seu responsável parlamentar Adalberto Costa Júnior, esclareceu.

“Nós queremos partilhar com os angolanos em geral e com vossas excelências aqui presentes, que tem havido uma tendência de desvios exacerbado entre os orçamentos aqui debatidos e aprovados e os orçamentos implementados na realidade nas unidades orçamentais. Nós temos andando pelo país real e sem excessão em todos os sectores lamentam as baixas taxas de execução orçamentais”.

O Grupo Parlamentar do MPLA, na voz do deputado Manuel Cruz Neto, afirmou.

Pode parecer como se pretendem insinuar, que pelo facto de termos votado favoravelmente, os deputados do MPLA e o executivo estão satisfeitos com o orçamento revisto que acabamos de aprovar: nada mais falso. Nós não somos masoquistas, nem sentimos prazer ou somos insensíveis a dor e ao sofrimento do nosso povo que aqui defendemos.

Partilhar isto:


www.unitaangola.org
©  Copyright 2013
Todos os direitos reservados Grupo parlamentar (UNITA)
Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019